É muito difícil prever o futuro


Por Evandro Milet

Em meados da década de 1990, quando a internet começou a se popularizar, havia a ideia de que ela não deveria ser comercial, suportando anúncios, por exemplo. Deveria ser mantida com a vocação original de uma rede de pesquisas. Aconteceu aí a primeira surpresa dos caminhos imprevisíveis para onde a evolução da rede nos leva. Nessa época, o avanço da tecnologia gerava previsões de que poderíamos ter centenas de canais de TV, cada uma especializada em um nicho de interesse. A dúvida era se haveria empresas para desenvolver tanto conteúdo. 

Não se imaginava que isso aconteceria não na TV, mas na internet, e que o conteúdo seria desenvolvido não por empresas produtoras, mas pelo público. O público que diante de uma TV era passivo passou a interagir com esse novo meio de maneiras surpreendentes. 

Quando a Wikipedia começou, muitos entenderam ser inviável uma enciclopédia atualizada pelo público. Isso fugia ao senso comum. Hoje a Wikipedia tem muito mais verbetes e com muito mais precisão do que qualquer das enciclopédias antes existentes e que sucumbiram.

Há alguns poucos anos conseguia-se até imaginar mapas no celular, mas não o Street View da Google, com imagens animadas de todas as ruas e nem o Waze, com avisos de engarrafamentos e tempos precisos para os trajetos a qualquer instante, atualizados pelos usuários. Serviços ainda por cima gratuitos.

Não dava também para prever que as pessoas se disporiam a colocar gratuitamente opinião sobre roteiros turísticos, hotéis e pousadas, a ponto de reduzir fortemente o mercado de guias turísticos e agências de viagem. Eram inimagináveis as plataformas que fizeram a revolução do comércio eletrônico, da busca de informações, do transporte individual, do acesso aos livros, às músicas e aos filmes, facilitando tremendamente a nossa vida.

Voluntários postam mais de 65.000 vídeos por dia no YouTube, criam tutoriais para tirar dúvidas na utilização de equipamentos, criam blogs de todos os assuntos, mas também interagem, muitas vezes furiosamente, nas redes sociais..

Os impulsionadores fundamentais do crescimento econômico ao longo da história foram as inovações tecnológicas. Principalmente as tecnologias de propósito geral – a máquina a vapor, a eletricidade, o motor de combustão interna e os computadores. Cada tecnologia proporcionou ondas de inovações, novos negócios e também transformações sociais significativas. 

A máquina a vapor deu origem às ferrovias, substituiu as velas limitadas na navegação e permitiu a revolução industrial, a exploração de territórios distantes e também a urbanização acelerada com seus conflitos, leis trabalhistas e ideologias que transformaram o mundo. 

O motor de combustão interna  deu origem aos automóveis, caminhões, aviões, navios e tratores, além de grandes negócios e indústrias, como automobilística, petróleo, turismo, agronegócio, shopping centers, além de logística, interiorização e globalização. 

A eletricidade trouxe a luz elétrica, a refrigeração com a conservação de alimentos, as facilidades domésticas de máquinas de lavar e geladeiras, as comunicações com rádio e TV, os elevadores que verticalizaram e adensaram as cidades e incorporou a noite às atividades de lazer. 

Os computadores trouxeram o acesso quase ilimitado à informação e aos serviços na palma da mão, o comércio eletrônico, a automação industrial, a internet, as redes sociais, mas também desestruturou negócios tradicionais e criou os selfies, os hackers, as fake news, novas armas e uma confusão geral na política tradicional no mundo todo.

As novas tecnologias não provocam apenas consequências óbvias, mas também criam novos serviços e novos hábitos sociais. É inimaginável qual será esse futuro com a disseminação da inteligência artificial, do blockchain, da computação quântica, do custo zero de memória, da conexão de todas as pessoas e todas as coisas e da inventividade dos criadores de startups. 

Se você tiver interesse e ainda não estiver inscrito para receber diariamente as postagens de O Novo Normal basta clicar no link: 

https://chat.whatsapp.com/BJnVYTeAIS5EDxI3py98KK

Este é um grupo de WhatsApp restrito para postagens diárias de Evandro Milet. 

Além dos artigos neste blog, outros artigos de Evandro Milet com outras temáticas, publicados nos fins de semana em A Gazeta, encontram-se em http://evandromilet.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: