Tecnologia com lasers ajuda a encontrar cidades perdidas na Amazônia


Usando um novo radar, ciência descobre vilas e cidades debaixo da Amazônia boliviana

Fernando Reinach, O Estado de S.Paulo 04 de junho de 2022 | 

A história da Floresta Amazônica vai ser reescrita. Imaginávamos que antes da chegada dos europeus era habitada por tribos semi-nômades, dispersas em pequenos grupos, que viviam da caça e de uma agricultura de pequena escala. Imaginávamos que essas populações, por serem pequenas e se movimentarem constantemente, praticamente não afetavam a flora e fauna da floresta. A descoberta de ruínas de grandes cidades, hoje cobertas pela floresta densa, mostra uma realidade bem diferente.

A primeira pista de que algo diferente existiu foi a descoberta de plantas cultivadas pelo homem em certas áreas da floresta. Em seguida, pesquisadores e fazendeiros descobriam em diversas regiões pequenas montanhas artificiais e restos de trilhas, claros vestígios de que humanos haviam construído vilas. Mas a escala e frequência dessas construções era um mistério. Nas últimas décadas foi desenvolvido uma espécie de radar, o LIDAR (Light Detection And Ranging), que usa lasers e é capaz de mapear a topografia da superfície do solo que está debaixo da floresta. No México, esse equipamento encontrou novas pirâmides na floresta.

Mapa da parte sudeste de Llanos de MojoMapa da parte sudeste de Llanos de Mojo, na Bolívia Foto: Heiko Prümers, Carla Jaimes Betancourt, José Iriarte, Mark Robinson e Martin Schaich

Agora um grupo de cientistas colocou um LIDAR em um helicóptero e mapeou o solo de uma região onde tinham sido encontrados vestígios de presença humana. E levaram um susto. Foi mapeada uma região de 5 mil quilômetros quadrados em Llanos de Mojos, na Bolívia, perto da fronteira com o Brasil. Só nessa área foram encontradas 166 restos de pequenas vilas agrícolas e duas cidades. As cidades são relativamente grandes (100 hectares) e foram construídas sobre montanhas artificiais (espécies de aterros) e possuem pirâmides de até 20-30 metros de altura. Caminhos, também construídos sobre aterros, ligam as pequenas vilas às cidades maiores, que por sua vez possuem caminhos que saem do centro em direção a periferia de forma radial e anéis circulares que circundam as cidades. Foram detectados canais para o direcionamento da água, depósitos de grão e outras construções. Os cientistas acreditam que essas cidades foram construídas pelos Casarabe, civilização que vivia nessa região desde 500 anos a.C.

No Egito, e em outras regiões, restos arqueológicos podem ser identificados facilmente na paisagem. Já em regiões cobertas por florestas densas, ruínas são rapidamente tomadas pela floresta e ficam invisíveis por debaixo da floresta. O que essa descoberta demonstra é que a Amazônia ainda guarda segredos.

MAIS INFORMAÇÕES: LIDAR REVEALS PRE-HISPANIC LOW-DEN URBANISM IN THE BOLIVIAN AMAZON. NATURE  

* É BIÓLOGO

https://ciencia.estadao.com.br/noticias/geral,tecnologia-com-lasers-ajuda-a-encontrar-cidades-perdidas-na-amazonia,70004084480

Se você tiver interesse e ainda não estiver inscrito para receber diariamente as postagens de O Novo Normal, basta clicar no link: https://chat.whatsapp.com/Eul2cfBplyz5DbVEN6Ubsi (15) para WhatsApp ou https://t.me/joinchat/SS-ZohzFUUv10nopMVTs-w  para Telegram. Este é um grupo restrito para postagens diárias de Evandro Milet. Além dos artigos neste blog, outros artigos de Evandro Milet com outras temáticas, publicados nos fins de semana em A Gazeta, encontram-se em http://evandromilet.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: