Guerra na Ucrânia afeta a economia digital do mundo


No mundo da tecnologia, país atacado pelos russos é uma potência

 Por Pedro Doria – O Estado de S.Paulo – 24/02/2022

Na segunda semana de fevereiro, os ucranianos tiveram dificuldade de acessar inúmeros dos sistemas bancários do país. Estava começando, ali, o maior ataque DDoS de sua história — não é pouco, a Ucrânia é um dos países com maior experiência em ataques cibernéticos no mundo. Este tipo em particular, de negação distribuída de serviço, é força bruta. Robôs fingem ser pessoas aos milhões tentando acessar sites e apps. O resultado é que, sobrecarregados, os servidores ficam lentos e caem. O que estamos assistindo naquele país, desde a madrugada de quinta-feira, não é apenas a primeira guerra de conquista em solo europeu desde que Adolf Hitler invadiu a Polônia, em 1939. É também a primeira guerra figital, física e digital.

O objetivo de uma guerra digital é desestabilizar a infraestrutura de um país nos momentos anteriores à invasão com tanques. Durante fevereiro, os ucranianos tiveram dificuldade de fazer transferências e sacar recursos. Pagamentos atrasaram ou não foram feitos. Já de cara, no momento em que os primeiros mísseis caíram sobre Kiev, a vida financeira do país não estava em dia. E não dará tempo para organizar.

Ataque da Rússia a Ucrania afeta economia digital

Ataque da Rússia a Ucrania afeta economia digital

Desde janeiro, circula nas empresas de eletricidade do país uma série de malwares do tipo wiper, espécie de vírus que apaga o conteúdo de discos. A informação que as empresas de segurança têm é de que não houve danos relevantes. Mas a apreensão é imensa. Por duas vezes, uma em 2015, outra em 2016, ataques das unidades digitais do exército russo deixaram centenas de milhares de ucranianos sem luz. O principal medo é de que, enquanto se distraíam na defesa contra os vírus, os especialistas em segurança das companhias de luz não perceberam a atividade dos russos em suas redes. Pode ser que estejam lá dentro, prontos para desligar as luzes quando convier.

Na indústria digital, a Ucrânia não é qualquer país. É a número um global em terceirização de serviços de TI. Todas as gigantes do Vale do Silício dependem de pessoas que vivem lá. Mais de cem, das 500 maiores companhias do ranking da Fortune, também dependem. Nas contas do governo ucraniano, o número de profissionais altamente especializados que trabalham para empresas de fora passa de duzentos mil. É gente que conhece nanotecnologia, blockchain, inteligência artificial e design de games.

Estas pessoas, nos próximos dias, estarão preocupadas em encontrar comida, buscar abrigo e, se der, fugir do país. Ou ingressar nas Forças Armadas como combatentes hackers. É impossível a economia digital do mundo não ser afetada. O mundo mudou.

https://link.estadao.com.br/noticias/geral,guerra-na-ucrania-afeta-a-economia-digital-do-mundo,70003990181

Se você tiver interesse e ainda não estiver inscrito para receber diariamente as postagens de O Novo Normal, basta clicar no link: https://chat.whatsapp.com/KVhRLPQJGZsJozQCM3WWXH (11) para WhatsApp ou https://t.me/joinchat/SS-ZohzFUUv10nopMVTs-w  para Telegram. Este é um grupo restrito para postagens diárias de Evandro Milet. Além dos artigos neste blog, outros artigos de Evandro Milet com outras temáticas, publicados nos fins de semana em A Gazeta, encontram-se em http://evandromilet.com.br/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: